CAPOEIRA

Loading...

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Cerimônia de Inauguração da Frente Parlamentar em Defesa da Capoeira.

Nesta quarta-feira dia 05 de maio de 2010, foi inaugurada oficialmente, a Frente Parlamentar em Defesa da Capoeira da Câmara dos Deputados.
Os fundadores da frente, Deputado Federal Márcio Marinho(PRB/BA) e o Deputado Federal Flávio Bezerra(PRB/CE), iniciaram a solenidade no hall de acesso ao salão verde, no anexo II da Câmara e deram continuidade ao evento no plenário da comissão de orçamento.

A abertura do evento seguiu com uma apresentação de um "Coral de Berimbaus" tocando o hino nacional, com regência pelo Grupo de Capoeira N'golo, representado pelos Mestres Igor e Dionízio, professores e alunos.

Na comissão de orçamento, o Vice-Presidente da frente, Deputado Flávio Bezerra (PRB/CE) recebeu uma homenagem do grupo, com uma demonstração da dança "puxada de rede"(tradicional da capoeira), que encena pescadores saindo do mar. O parlamentar homenageado, conhecido como "Deputado da pesca", ficou bastante emocionado e aproveitou a oportunidade para tocar um Berimbau que ganhou de presente, mostrando ter habilidade na arte da Capoeira.
  
Estavam presentes na solenidade, várias autoridades: parlamentares, representantes de ministérios, mestres, contra-mestres, professores e alunos, além de mais de 50 idosos que participam da Capoterapia - fundada pelo Mestre Gilvam, de Brasília.

A presença ilustre do Mestre Curió, representante da Capoeira Angola da Bahia, foi o destaque da cerimônia. Com mais de 80 anos, este grande ícone da Capoeira mostrou toda a sua experiência na arte da Capoeira. Durante o debate e no encerramento do evento, por ser o Mestre mais velho presente, conduziu uma roda de Capoeira com mais de 100 capoeiristas.

O Presidente da frente da Capoeira, Deputado Márcio Marinho(PRB/BA), debateu sobre alguns temas relacionados a Capoeira com mestres e outros capoeiristas, dentre eles, os objetivos da frente e  as principais idéias e reivindicações da classe.
Segundo o Presidente, a Frente Parlamentar da Capoeira foi criada com a intenção de valorizar a Capoeira e seus integrantes, no sentido de garantir a esta classe o direito à aposentadoria, e ao reconhecimento da profissão, de dar suporte às associações de capoeira que desenvolvem trabalhos sociais, além de receber propostas, projetos e todos os tipos de reivindicações dos capoeiristas, como forma de representá-los aqui, no Congresso Nacional.Ressaltou também a importância histórica e cultural da Capoeira e precisa ser mantida.
"Os capoeiristas deverão trazer a frente suas propostas, suas idéias e reinvidicações, para que possamos discutir aqui e por meio de reuniões, audiências públicas e  fóruns, buscar atender a esta classe que está distribuída em todo o Brasil e merece reconhecimento aqui no Congresso Nacional".
O Mestre King, representante da Capoeira Angola também estava presente no evento. Como ele, a maioria dos capoeiristas seguidores desse estilo de jogo que é o mais antigo, destacaram que é necessário se fazer um estudo mais aprofundado da Capoeira e realizar grandes debates, pois eles acreditam na Capoeira como manisfestação cultural e não como esporte.

O encerramento da solenidade contou com uma roda de Capoeira Angola e Capoeira Regional.

A FRENTE PARLAMENTAR DA CAPOEIRA, REPRESENTADA NA FIGURA DO PRESIDENTE, DEPUTADO MÁRCIO MARINHO (PRB/BA), destaca que não adotou nenhuma linha de pensamento e não busca defender nenhuma das várias formas de fazer Capoeira, seja ela Angola ou Regional, seja como esporte, seja como patrimônio histórico brasileiro, seja como cultura.
A intenção e valorizar a Capoeira de uma maneira mais ampla. Criar uma representatividade da Capoeira denro do Congresso Nacional, buscando um reconhecimento de acordo com o que for apresentado e reivindicado por todos os capoeiristas.

Fale com o presidente: (061)  - 3215-5326 / dep.marciomarinho@camara.gov.br
Fale com o Vice-Presidente: (061) 3215-5422/ dep.flaviobezerra@camara.gov.br

Saudações a todos os capoeristas!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

domingo, 25 de abril de 2010

FUNDADORES DA CAPOEIRA - MESTRE BIMBA E MESTRE PASTINHA

Mestre Pastinha - Vicente Ferreira Pastinha (1889-1981)

Criador do Jogo de Capoeira Angola

"Ninguém pode mostrar tudo o que tem. As entregas e revelações tem que ser feitas aos poucos. Isso serve na Capoeira, na família e na vida. Há momentos que não podem ser divididos com ninguém e nestes momentos existem segredos que não podem ser contados a todas as pessoas."
                                                                                                            Mestre Pastinha

- Nascido em Salvador, iniciou a prática da Capoeira aos oito anos de idade.
- Em fevereiro de 1941, fundou o Centro Esportivo de Capoeira Angola, no Pelourinho. Esta foi sua primeira academia-escola de Capoeira. Disciplina e organização eram regras básicas na escola de Mestre Pastinha.
- Viajou boa parte do mundo levando a Capoeira para representar o Brasil em vários festivais de arte negra. 
- Escreveu um livro, Capoeira Angola, publicado em 1964, pela Gráfica Loreto.
- Trabalhou muito em prol da Capoeira, divulgou a arte o quanto lhe foi possível e foi reconhecido por muitos famosos que se maravilharam com suas exibições.
- No dia 12 de abril de 1981, Pastinha participou do último jogo de sua vida.
Capoeira Angola
Jogo de Capoeira Angola: Na Capoeira de Angola, vale mais a astúcia do que a força muscular. O método de Pastinha, ensinado regularmente desde 1910, consiste em golpes desferidos quase que em câmara lenta. O capoeirista fica a maior parte do tempo com o corpo arqueado e sua ginga é de braços soltos, relaxados, porque a tática era se fazer de fraco diante do oponente. Os golpes não tem pressa de chegar, mas quando chegam o fazem de forma harmoniosa. Muitas pessoas que conheceram a Capoeira Angola acham que ela é menos violenta, pois os golpes são desferidos em câmera lenta, mas às vezes chega a ser mais perigosa que a Capoeira Regional. Como Mestre Pastinha dizia: "Capoeira Angola é, antes de tudo, luta e luta violenta."

Mestre Bimba - Manoel dos Reis Machado (1900-1974)

Fundador e Rei da Capoeira Regional

“Em 1928, eu criei, completa, a Regional, que é o batuque misturado com a Angola, com mais golpes, uma verdadeira luta, boa para o físico e para a mente”. Assim nasceu a Capoeira Regional Baiana".
Nascido em Salvador, foi iniciado na capoeira aos doze anos de idade e começou a ensinar capoeira em 1918. 
                                                                                Mestre Bimba.


-Nascido em salvador, foi iniciado na Capoeira aos 12 anos de idade. Aos 18 anos começou a ensinar a arte da Capoeira.
- Mestre Bimba era um dos capoeiristas mais conceituados de sua época, pois, era muito carismático, excelente lutador e temido por alguns.
- Mesmo sendo um “cantador” e percussionista admirável, era discriminado por grande parte dos artistas e intelectuais de Salvador (por ter criado a Capoeira Regional), porém era muito venerado por seus alunos.
- Na década de 1930, Getúlio Vargas tomou o poder e, procurando apoio popular para a sua política, que incluía a “retórica do corpo”, permitiu a prática (vigiada) da capoeira: somente em recintos fechados e com alvará da polícia. Mestre Bimba aproveitou a brecha e abriu à primeira “academia”, dando inicio a um novo período – o das academias – após o período de escravidão e de marginalidade (Capoeira 2006, p.51).
- Bimba foi moldando a capoeira de ataque e defesa usada por desordeiros e pessoas de classes mais humildes, numa luta com método de ensino próprio, tornando-a um verdadeiro curso de Educação Física e criando rituais como: Batizado, Formatura e Especialização, seguindo padrões sociais e acadêmicos, pela própria nomenclatura.
- Em 1953, fez uma apresentação para Getúlio Vargas e recebeu o abraço do presidente, que afirmou que “a capoeira é o único esporte verdadeiramente nacional”.
Referências:
CAPOEIRA, Nestor. Capoeira: pequeno Manual do Jogador. 8ªed.- Rio de Janeiro: Record, 2006.
CAMPOS, Hélio. Capoeira na Universidade: uma trajetória de resistência. - Salvador: SCT, EDUFBA, 2001.